Tag: Folclore Brasileiro

“Esticando as Canelas” é selecionado para o Floripa Teatro
“Esticando as Canelas” é selecionado para o Floripa Teatro

Considerado um dos eventos mais importantes de artes cênicas de Santa Catarina, festival acontece de 15 a 22 de setembro

Alguém consegue enganar a Morte? O Zé Malandro tentou…. mas a Morte é cheia de truques. “Esticando as Canelas – Contos para Enganar a Morte” é um espetáculo da Cia Contacausos, que foi selecionado na Mostra Oficial e estará presente no Floripa Teatro – Festival Isnard Azevedo, um dos mais importantes eventos de artes cênicas de Santa Catarina.

De 15 a 22 de setembro de 2018, mais de 300 artistas teatrais ocupam as principais casas de espetáculos de Florianópolis, além de salas alternativas, auditórios e espaços ao ar livre como praças, parques e largos. A chapecoense Cia Contacausos se apresenta na segunda-feira, dia 17, às 9h30 e às 14h30.

O espetáculo de contação de histórias apresenta contos populares da tradição oral brasileira que falam sobre a hora de esticar as canelas, abotoar o paletó, entregar a rapadura e bater as botas… Os contos selecionados envolvem de forma descontraída o universo simbólico e as representações populares construídas em torno da morte. Cheias de humor e astúcia, as narrativas ganham vozes com a contadora de histórias Josiane Geroldi que apresenta personagens da cultura popular que para escapar e enganar a “temida famigerada” dão um show de esperteza e criatividade, revelando, assim, um inestimável amor à vida.

Festival Isnard Azevedo

O Floripa Teatro – Festival Isnard Azevedo chega a 23ª edição em 2018. É uma mostra de diversidade teatral com a participação de 53 grupos/coletivos teatrais de 6 estados brasileiros e dois internacionais que contempla apresentações teatrais de espetáculos dos mais variados gêneros e formatos.

Durante 8 dias, a programação do Festival ocupará 31 espaços com a realização de 85 sessões de espetáculos que integram a Mostra Oficial, a 2ª Mostra Quintais Cênicos, a Cena Universitária e a Mostra Paralela, e 11 ações formativas entre oficinas de formação teatral desenvolvidas por participantes da 2ª Mostra Quintais Cênicos, nas Rodas de Conversas Teatrais e na 3ª Roda de Negócios Teatrais. No total, serão oferecidas 96 ações teatrais ao longo da programação, que é totalmente gratuita.

Realizado pela Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes, o Festival Isnard Azevedo propicia ao público o livre acesso a espetáculos de qualidade e contando com a participação de grupos e artistas de várias regiões do Brasil e exterior que atuam com diferentes linguagens na área teatral.

Folclore: Contacausos realiza Mostra de Repertório para celebrar a data
Folclore: Contacausos realiza Mostra de Repertório para celebrar a data

Em comemoração ao mês do folclore brasileiro, a Cia Contacausos realizou Mostra de Repertório em Xanxerê/SC. Foram apresentados seis espetáculos, todos os dias da semana, já que todos nascem de pesquisas sobre as tradições e manifestações populares. Através da contação de histórias, as peças dão visibilidade à cultura oral e às manifestações culturais locais e regionais dos caboclos.

No palco, as características específicas do vocabulário caboclo são respeitadas e os saberes se mantém vivos enaltecendo e valorizando a identidade cultural. São espetáculos com temáticas genuinamente brasileiras e pautados tecnicamente no teatro narrativo contemporâneo.

Mostra de repertório

Foram apresentados ‘Esticando as Canelas’ na segunda-feira (13), ‘Tem Coroa, mas não é rei’ na terça-feira (14), ‘Foi Coisa de Saci’ na quarta (15), ‘Maracá’ e ‘Puravida’ na quinta (16) e ‘Visagem’ na sexta-feira (17). Com entrada gratuita, as apresentações aconteceram na plenária da Câmara de Vereadores de Xanxerê com a participação de crianças e no Museu do Milho com apresentações destinadas aos adultos.

A programação integra a primeira edição do “Agosto Cultural”, realizado pela Câmara Municipal, no projeto Câmara e Você, em parceria com a prefeitura de Xanxerê, por meio da Secretaria de Esportes, Cultura e Lazer, Conselho Municipal de Política Cultural, e o Sesc Xanxerê.

#Popularium: Os filhos do Boto
#Popularium: Os filhos do Boto

 

Quase todo mundo conhece alguma lenda, conto popular, histórias de assombração, causo que vira e mexe acontece… Mas você já se perguntou de onde ou como essas tradições orais surgiram?

O portal Mundo Freak decidiu investigar algumas histórias de tradição oral e criou a série de podcasts “Popularium”. A intenção é explorar os mitos, lendas e folclores de modo a entender suas origens e como dialogam com a sociedade.

Em parceria com o portal, compartilhamos no site Cia ContaCausos os podcasts (que podem ser baixados). Desta vez, a lenda investigada é “Os filhos do Boto”. Costuma-se dizer que os filhos de “pais desconhecidos” são crianças do Boto, que se transforma em um galã vestido de branco, com um grande chapéu que esconde suas narinas e seduz as mulheres.

OUÇA O PODCASTPopularium 01: Os filhos do Boto

DOWNLOAD Popularium 01: Os filhos do Boto

Conheça mais

O portal Mundo Freak surgiu em agosto de 2012, fundado pelo escritor Andrei Fernandes, pela gerente de mídias sociais Ira Morato e pelo professor de história Rafael Jacaúna. A intenção do portal é criar e compartilhar conteúdos sobre cultura popular.

Os episódios de “Popularium” são produzidos através da pesquisa e compilação realizadas por Andrei Fernandes e Andriolli Costa (criador do O colecionador de Sacis).

 

* Conteúdo originalmente publicado no portal Mundo Freak

Livros sobre narrativas orais, histórias e ofício do contador
Livros sobre narrativas orais, histórias e ofício do contador

 

Dia 25 de julho é conhecido como o Dia Nacional do Escritor. A data foi criada a partir do 1º Festival do Escritor Brasileiro, organizado ainda na década de 1960 por João Peregrino Júnior e por Jorge Amado, um dos principais ícones da literatura brasileira.

Como todos somos escritores, leitores e ouvidores, separamos algumas indicações de livros sobre a arte da narrativa oral. Alguns títulos possuem versão em PDF, outros somente versão impressa. Desse modo, você pode ampliar suas referências bibliográficas ou compartilhar às demais pessoas.

Lembre de comentar e dizer o que você achou da seleção.

Boa leitura!

 


 

BENJAMIN, Walter. O narrador. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1986. (baixe o PDF)

Bettelheim, Bruno. A psicanalise dos contos de fadas. São Paulo: Paz e Terra.1990. (baixe o PDF)

ESTÉS, Clarissa Pinkola. Mulheres que correm com lobos. Rio de Janeiro: Rocco,1994. (baixe o PDF)

BEDRAN, Bia. A arte de cantar e contar histórias – narrativas orais e processos criativos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BUSATTO, Cléo. Contar e encantar: pequenos segredos da narrativa. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

CASCUDO, Luís da Câmara. Literatura oral no Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1984.

COELHO, Betty. Contar histórias: uma arte sem idade. São Paulo, 1994.

GIRARDELLO, Gilka; FOX, Geoff. Baús e Chaves da Narração de Histórias. Florianópolis ( SESC): Milbocas, 2004.

LIMA, Nei Clara de. Narrativas orais: uma poética da vida social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2003.

LISBOA, Marcia. Para Contar histórias – teoria e prática. Rio de Janeiro: Wak editora, 2010.

MACHADO, Ana Maria. Contando Histórias, formando leitores. Campinas, SP: Papirus 7 Mares, 2011.

MACHADO, Regina. Acordais: fundamentos teóricos-poéticos da arte de contar histórias. São Paulo: DCL, 2004.

MATOS, Gislayne Avelar. O ofício do contador de histórias: perguntas e respostas, exercícios práticos e um repertório para encantar. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

MELLON, Nancy. A arte de contar histórias. Rio de Janeiro: Rocco, 2006.

MORAES, Fabiano. GOMES, Lenice. A arte de encantar- o contador de histórias contemporâneo e seus olhares. São Paulo: Cortez, 2012.

SISTO, Celso. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias. Chapecó: Argos, 2001.

TIERNO, Giuliano. A arte de contar histórias – Abordagens poética, literária e performática. São Paulo: Ícone, 2010.

TURCHI, Maria Zaira. Literatura e Antropologia do Imaginário. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2003

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção e leitura. São Paulo. Cosac Naify,2007.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Livro que homenageia mestres bonequeiros é lançado pelo Iphan
Livro que homenageia mestres bonequeiros é lançado pelo Iphan

 

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) lançou a versão impressa da publicação Prêmio Teatro de Bonecos Popular do Nordeste – Mamulengo, Babau, João Redondo e Cassimiro Coco. O livro é uma homenagem à genialidade dos criadores que dão vida aos bonecos, uma forma de expressão genuína da cultura brasileira.

O livro é resultado de edital lançado pelo Iphan, após deliberações realizadas entre o Instituto e os bonequeiros, que solicitaram a priorização dos mestres idosos. Por essa razão, um dos critérios de participação foi idade mínima de 55 anos e, no mínimo, 20 anos de trabalho com os bonecos.

O edital contemplou 37 bonequeiras e bonequeiros, além de oito prêmios in memoriam, totalizando 45 premiados de 10 estados brasileiros. Além de imagens, apresentação e breve relato dos mestres bonequeiros, o livro apresenta um mapa e lista dos premiados por estado. Esta é uma das ações de salvaguarda do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, que foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil em 2015.

Para quem se interessou, a publicação impressa pode ser adquirida pelo e-mail publicacoes@iphan.gov.br. Ou pode ser baixada em versão PDF (abaixo).

BAIXAR: Prêmio Teatro de Bonecos Popular do Nordeste – Mamulengo, Babau, João Redondo e Cassimiro Coco

 

Foto: Luiz Filipe Barcelos

Fonte: MinC