Tag: causo

História pra Contar: Crendiospadre!
História pra Contar: Crendiospadre!

Puis eu sei de u’a coisa que é mais duro de morrê que gente. – entrou Nhô Thomé.

– O que vem a sê?

– É largato…

– Largato? Bicho mole! Morre à toa… Atalhou o Joaquim. – Cáudo… eu já vi um que…

– Fique queto, ara! Quem tá falano aqui sô eu…

– Intão fale, uéi!

– Nóis aqui num pudia criá galinha nem aporveitá os ovo. Galinha gosta de fazê ninho no guainxumá e aquilo era só elas gritá, a gente corria percurá e só uvia o baruio do largato e achava a casca do ovo que ele chupô. Num tinha mais artura. Um dia, num sei o que fui fazê u se fui armá um “laço” ali na vórta do rio e… Ah! Seu moço! Dei lá cum bandão de largato, no meio do dia, esquentano sór! – Digo: ãããn… é aqui que ocês mora, canaiada…

Vortei pra casa, peguei u’a foice, fui no capão de mato, bem na vorta do riou, cortei os “mato de foice” e dexei secá p’ra servi de facho. – Quarqué dia – digo – eu taco fogo nos tar… Aqui é que é a cidade dos excamungado.

Nhô Joaquim, impaciente, mexia com o dedão do pé direito, de unha arrebitada, rolando um tição.

– Oito dia despois, no meio do dia, o sor tava mais o meno nas duas hora… Tava aqui o defunto compadre Zécaria…

– Descurpe… mais ele era mais conhecido por Caria da Grota Preta…

– Caria é os burro que fala. – Corrigiu Nhô Thomé. – O certo é Jusé… Jusé u Zécaria! – Num é dotor?

– Zécaria ou Zacarias nem dar na mesma…

– Taí! E o que vô iê contá, se vassuncê num aquerditá, pode preguntá p’rele, que é um home de sustacia na palavra!

Chamei o compadre e digo: – Bamo fazê u’a rozôra nos largato?

– Adonde?

– Me acumpanhe!

Cheguemo lá, os tar correro tudo pro mato.

Isso mermo eu quiria!

Eu e o cumpadre, c’o facho de taquara seca, soquemo fogo im roda!

Ah! Quano o fogaréo tampô pareio, chamei o compadre:

– Venha pra cá, cumpadre…Trepemo na canoa pra vê os apuro da largataiada!

Oi! moço! Bicho mais duro do que largato num hai!

Quano o fogo tampô cerrado, e veio estralano pro lado do rio… que nóis oiêmo… O que é que nóis vimo!

Aqueles largatão saía do fogo, vermeio que nem ferro im brasa… pulava n’aua… e aquilo… quano eles caíam só se uvia fazê tchiufff

Saía só fumaça!

– Pros quinto! Bradou o Joaquim enquanto tia Polycena, disfarçando resmungava:

Hunhum! Crendiospadre!…

(Pires, Cornélio. Conversas ao pé do fogo)

fonte: http://www.jangadabrasil.com.br/junho46/im46060b.htm