Mês: outubro 2015

ContaCausos participa do Ecoh – Encontro de Contadores de Histórias de Londrina/PR
ContaCausos participa do Ecoh – Encontro de Contadores de Histórias de Londrina/PR

Começou neste sábado, (24/10/15), a 5ª edição do Encontro de Contadores de História de Londrina, o Ecoh. Um pouco diferente dos anos anteriores, a edição de 2015 é inteiramente viabilizada por financiamento colaborativo, por meio de campanha online que convidou o público a contribuir. Como retorno, os londrinenses poderão apreciar 13 dias repletos de contação de histórias para crianças e adultos, tardes de brincadeiras tradicionais, oficinas e outros eventos relacionados ao tema.

A Cia ContaCausos partipa pelo segundo ano consecutivo do Encontro, e neste ano com apresentações do espetáculo Foi Coisa de Saci no Teatro do Sesi no dia 27/10 às 14h30 e 20h. No palco, a história tem um pouco de mistério e outro tanto de de risada, e traz os causos de quem jura que viu, ouviu e até prendeu o Saci Pererê numa garrafa! Numa casa de caboclo, quando alguma coisa estranha acontece, as pessoas dizem que “Foi Coisa de Saci”

Além das atividades formativas e eventos paralelos, o grande objetivo do Ecoh é reunir experiências diversas em narração de histórias, além de apresentar ao público histórias orais de Londrina e outras cidades do Brasil. Este ano serão 15 histórias diferentes, apresentadas em praças, escolas e espaços culturais, destinadas a crianças e adultos de todas as idades.

Contacausos participa de gravações do “Documentário Bardo”
Contacausos participa de gravações do “Documentário Bardo”

Documentário resgata a arte de contar histórias

Contar histórias é uma prática antiga que, apesar do tempo, continua presente em muitas rodas familiares ou de amigos até hoje. No entanto, muito tem se perdido da narrativa oral, tanto o papel do contador quanto o fazer da contação. São poucas pessoas que mantêm o hábito e menos ainda as que vivem dessa arte. Com objetivo de ajudar a preservar esse saber milenar é que o acadêmico do 8º período de Jornalismo da Unochapecó Taulan Cesco resolveu produzir o documentário Bardo.

A proposta surgiu como Projeto Experimental (PEX) do curso. O propósito da disciplina é instigar o alunos a produzirem um produto midiático jornalístico. Taulan conta que a ideia veio até ele no fim de 2014, mas a decisão ocorreu na metade de 2015.

“Percebo que a narrativa oral tem sido pouco preservada e valorizada em sua totalidade. É claro, existem muitos contadores que se dedicam a perpetuar a prática, mas parece insuficiente”, afirma o estudante. Mais que isso, Taulan defende que há uma ligação de ser e estar entre a oralidade e homem.

“Historicamente, a comunicação (falada, escrita ou não-verbal) moldou o homem, esculpiu isso que somos. Então por que abandonar a contação, que é uma das representações da vida do homem?”, questiona.

Mais que contar

O nome “Bardo” remete ao povo ariano, que viveu há cerca de 2.000 anos a.C. onde hoje é a Europa central. Esse povo era muito propenso à oralidade, cantava e recitava lendas. A memória dos bardos, portanto, era considerada a sua “literatura viva”. E dar continuidade a isso é a maior finalidade do documentário.

“A contação de histórias tem um valor antropológico muito rico, porque o contar está muito além de apenas relatar histórias e causos. É através, também, da contação que o homem formar imaginários e vive a fantasia. Se nos foi permitido criar através da imaginação, devemos fazer jus a essa habilidade”, defende Taulan.

Fonte: http://revistaflashvip.com.br/documentario-explora-o-mundo-da-contacao-de-historias/

http://https://www.youtube.com/watch?v=dEoVEeN8oxs

12027606_478196719027727_8728798949313558398_n

Projeto Terça do Conto
Projeto Terça do Conto

12041865_958725950816811_940420123_n

Esquece o asfalto, pega a estrada de terra e vai….vai lá encontrar com essa gente miúda que nunca recebeu na escola um contador de histórias. Vai lá ver que brilho nos olhos, que atenção, que carinho, que afago no dia. O Projeto TERÇA DO CONTO – Contemplado pelo Edital de Fomento e Circulação das Linguagens Artísticas de Chapecó (2014) está chegando ao fim, foram 14 apresentações, 10 escolas do campo, e muitos olhos brilhantes.  Logo postaremos aqui o resultado final deste projeto supimpa realizado pela Cia Contacausos nas escolas da zona rural de Chapecó/SC.

 

Livros sobre contação de hitórias. Boa Leitura!!
Livros sobre contação de hitórias. Boa Leitura!!

Estudar é preciso! Se você também acredita, aproveita essas referências sobre a arte narrativa e boa leitura!

BEDRAN, Bia. A arte de cantar e contar histórias – narrativas orais e processos criativos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BENJAMIN, Walter. O narrador. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1986. baixe o PDF

Bettelheim, Bruno. A psicanalise dos contos de fadas. São Paulo: Paz e Terra.1990.baixe o PDF

BUSATTO, Cléo. Contar e encantar: pequenos segredos da narrativa. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2004. 123 p. ISBN 8532628915

CASCUDO, Luís da Câmara. Literatura oral no Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1984. 435 p.

COELHO, Betty. Contar histórias: uma arte sem idade. São Paulo, 1994.
ESTÉS, Clarissa Pinkola. Mulheres que correm com lobos. Rio de Janeiro: Rocco,1994.baixe o PDF

GIRARDELLO, Gilka; FOX, Geoff. Baús e Chaves da Narração de Histórias. Florianópolis ( SESC): Milbocas, 2004.

LIMA, Nei Clara de. Narrativas orais: uma poética da vida social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2003.

LISBOA, Marcia. Para Contar histórias – teoria e prática. Rio de Janeiro: Wak editora, 2010.

MACHADO, Ana Maria. Contando Histórias, formando leitores. Campinas, SP: Papirus 7 Mares, 2011.

MACHADO, Regina. Acordais: fundamentos teóricos-poéticos da arte de contar histórias. São Paulo: DCL.2004.

MATOS, Gislayne Avelar. O ofício do contador de histórias: perguntas e respostas, exercícios práticos e um repertório para encantar. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

MELLON, Nancy. A arte de contar histórias. Rio de Janeiro: Rocco, 2006.
MORAES, Fabiano. GOMES, Lenice. A arte de encantar- o contador de histórias contemporâneo e seus olhares. São Paulo: Cortez, 2012.

SISTO, Celso. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias. Chapecó: Argos, 2001. 136 p

TIERNO, Giuliano. A arte de contar histórias – Abordagens poética, literária e performática. São Paulo: Ícone, 2010.

TURCHI, Maria Zaira. Literatura e Antropologia do Imaginário. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2003

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção e leitura. São Paulo. Cosac Naify,2007.

__________ Introdução à poesia oral – Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

 

Gostou? deixe seu comentário e nos ajude a ampliar esta lista!

Floripa Teatro – 22º Festival Isnard Azevedo
Floripa Teatro – 22º Festival Isnard Azevedo

VISAGEM 11FOTOS DE LUCAS CRUZ

 

Espetáculo VISAGEM da Cia ContaCausos terá duas apresentações gratuitas na programação do 22º Festival de Teatro Isnard Azevedo.

Dia: 21 e 22 de outubro de 2015 – 20h
Local: Teatro SESC Prainha – Travessa Siryaco Atherino, 5.600 – Centro

http://http://www.floripateatro.com.br/pagina/17987/visagem-grupocontacausoschapecosc