Twitter response:

Tag: Folclore Brasileiro

#Popularium: Os filhos do Boto
#Popularium: Os filhos do Boto

 

Quase todo mundo conhece alguma lenda, conto popular, histórias de assombração, causo que vira e mexe acontece… Mas você já se perguntou de onde ou como essas tradições orais surgiram?

O portal Mundo Freak decidiu investigar algumas histórias de tradição oral e criou a série de podcasts “Popularium”. A intenção é explorar os mitos, lendas e folclores de modo a entender suas origens e como dialogam com a sociedade.

Em parceria com o portal, compartilhamos no site Cia ContaCausos os podcasts (que podem ser baixados). Desta vez, a lenda investigada é “Os filhos do Boto”. Costuma-se dizer que os filhos de “pais desconhecidos” são crianças do Boto, que se transforma em um galã vestido de branco, com um grande chapéu que esconde suas narinas e seduz as mulheres.

OUÇA O PODCASTPopularium 01: Os filhos do Boto

DOWNLOAD Popularium 01: Os filhos do Boto

Conheça mais

O portal Mundo Freak surgiu em agosto de 2012, fundado pelo escritor Andrei Fernandes, pela gerente de mídias sociais Ira Morato e pelo professor de história Rafael Jacaúna. A intenção do portal é criar e compartilhar conteúdos sobre cultura popular.

Os episódios de “Popularium” são produzidos através da pesquisa e compilação realizadas por Andrei Fernandes e Andriolli Costa (criador do O colecionador de Sacis).

 

* Conteúdo originalmente publicado no portal Mundo Freak

Livros sobre narrativas orais, histórias e ofício do contador
Livros sobre narrativas orais, histórias e ofício do contador

 

Dia 25 de julho é conhecido como o Dia Nacional do Escritor. A data foi criada a partir do 1º Festival do Escritor Brasileiro, organizado ainda na década de 1960 por João Peregrino Júnior e por Jorge Amado, um dos principais ícones da literatura brasileira.

Como todos somos escritores, leitores e ouvidores, separamos algumas indicações de livros sobre a arte da narrativa oral. Alguns títulos possuem versão em PDF, outros somente versão impressa. Desse modo, você pode ampliar suas referências bibliográficas ou compartilhar às demais pessoas.

Lembre de comentar e dizer o que você achou da seleção.

Boa leitura!

 


 

BENJAMIN, Walter. O narrador. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1986. (baixe o PDF)

Bettelheim, Bruno. A psicanalise dos contos de fadas. São Paulo: Paz e Terra.1990. (baixe o PDF)

ESTÉS, Clarissa Pinkola. Mulheres que correm com lobos. Rio de Janeiro: Rocco,1994. (baixe o PDF)

BEDRAN, Bia. A arte de cantar e contar histórias – narrativas orais e processos criativos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

BUSATTO, Cléo. Contar e encantar: pequenos segredos da narrativa. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

CASCUDO, Luís da Câmara. Literatura oral no Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1984.

COELHO, Betty. Contar histórias: uma arte sem idade. São Paulo, 1994.

GIRARDELLO, Gilka; FOX, Geoff. Baús e Chaves da Narração de Histórias. Florianópolis ( SESC): Milbocas, 2004.

LIMA, Nei Clara de. Narrativas orais: uma poética da vida social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2003.

LISBOA, Marcia. Para Contar histórias – teoria e prática. Rio de Janeiro: Wak editora, 2010.

MACHADO, Ana Maria. Contando Histórias, formando leitores. Campinas, SP: Papirus 7 Mares, 2011.

MACHADO, Regina. Acordais: fundamentos teóricos-poéticos da arte de contar histórias. São Paulo: DCL, 2004.

MATOS, Gislayne Avelar. O ofício do contador de histórias: perguntas e respostas, exercícios práticos e um repertório para encantar. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

MELLON, Nancy. A arte de contar histórias. Rio de Janeiro: Rocco, 2006.

MORAES, Fabiano. GOMES, Lenice. A arte de encantar- o contador de histórias contemporâneo e seus olhares. São Paulo: Cortez, 2012.

SISTO, Celso. Textos e pretextos sobre a arte de contar histórias. Chapecó: Argos, 2001.

TIERNO, Giuliano. A arte de contar histórias – Abordagens poética, literária e performática. São Paulo: Ícone, 2010.

TURCHI, Maria Zaira. Literatura e Antropologia do Imaginário. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2003

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção e leitura. São Paulo. Cosac Naify,2007.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Livro que homenageia mestres bonequeiros é lançado pelo Iphan
Livro que homenageia mestres bonequeiros é lançado pelo Iphan

 

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) lançou a versão impressa da publicação Prêmio Teatro de Bonecos Popular do Nordeste – Mamulengo, Babau, João Redondo e Cassimiro Coco. O livro é uma homenagem à genialidade dos criadores que dão vida aos bonecos, uma forma de expressão genuína da cultura brasileira.

O livro é resultado de edital lançado pelo Iphan, após deliberações realizadas entre o Instituto e os bonequeiros, que solicitaram a priorização dos mestres idosos. Por essa razão, um dos critérios de participação foi idade mínima de 55 anos e, no mínimo, 20 anos de trabalho com os bonecos.

O edital contemplou 37 bonequeiras e bonequeiros, além de oito prêmios in memoriam, totalizando 45 premiados de 10 estados brasileiros. Além de imagens, apresentação e breve relato dos mestres bonequeiros, o livro apresenta um mapa e lista dos premiados por estado. Esta é uma das ações de salvaguarda do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, que foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil em 2015.

Para quem se interessou, a publicação impressa pode ser adquirida pelo e-mail publicacoes@iphan.gov.br. Ou pode ser baixada em versão PDF (abaixo).

BAIXAR: Prêmio Teatro de Bonecos Popular do Nordeste – Mamulengo, Babau, João Redondo e Cassimiro Coco

 

Foto: Luiz Filipe Barcelos

Fonte: MinC

#Popularium: A lenda da Mulher do Padre (Mula sem Cabeça)
#Popularium: A lenda da Mulher do Padre (Mula sem Cabeça)

 

Quase todo mundo conhece alguma lenda, conto popular, histórias de assombração, causo que vira e mexe acontece… Mas você já se perguntou de onde ou como essas tradições orais surgiram?

O portal Mundo Freak decidiu investigar algumas histórias e criou a série de podcasts “Popularium”. A intenção é explorar os mitos, lendas e folclores de modo a entender suas origens e como dialogam com a sociedade. Em parceria com o portal, compartilhamos no site Cia ContaCausos os podcasts (que podem ser baixados). No primeiro episódio, a lenda investigada é a “Mulher do Padre”. Desconhece esse nome? Talvez porque ela também seja chamada de Mula Sem Cabeça.

OUÇA O PODCASTPopularium 00: Mulher do Padre

DOWNLOAD Popularium 00: Mulher do Padre

 

Conheça mais

O portal Mundo Freak surgiu em agosto de 2012, fundado pelo escritor Andrei Fernandes, pela gerente de mídias sociais Ira Morato e pelo professor de história Rafael Jacaúna. A intenção do portal é criar e compartilhar conteúdos sobre cultura popular, entretenimento, mistérios e conteúdo freak

Os episódios de “Popularium” são produzidos através da pesquisa e compilação realizadas por Andrei Fernandes e Andriolli Costa (criador do Colecionador de Sacis).

 

* Conteúdo originalmente publicado no portal Mundo Freak

Iphan abre concurso para premiar mestres do carimbó
Iphan abre concurso para premiar mestres do carimbó

 

Com o objetivo de valorizar a atuação de mestras, mestres e grupos que contribuem para a continuidade da tradição do ritmo carimbó, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) lançou o edital Prêmio Carimbó Nosso Patrimônio. Ao todo, serão oferecidos 25 prêmios no valor de R$ 5.160,00 para cada projeto.

O carimbó foi registrado como patrimônio cultural brasileiro em 2014, como parte das ações para salvaguarda da manifestação cultural paraense. O Prêmio Carimbó Nosso Patrimônio reconhece as trajetórias de vida de pessoas que tenham contribuído de maneira fundamental para a transmissão e continuidade do Carimbó, bem como grupos cuja atuação contribua de forma exemplar para a valorização, difusão e transmissão do bem cultural às novas gerações.

Serão premiados 10 mestres e mestras em atividade, cinco destinados aos herdeiros diretos de cinco mestres ou mestras já falecidos (in memoriam) e 10 destinados a grupos de Carimbó.

Inscrições

As inscrições são gratuitas e terminam no dia 21 de agosto, devendo ser enviadas para a superintendência do Iphan, no Pará. De acordo com o edital, o período de habilitação e avaliação será de 22 de agosto até 10 de setembro. A convocação dos candidatos selecionados será feita por publicação no Diário Oficial da União.

A comissão de avaliação do concurso será composta por quatro integrantes, sendo um representante do Comitê Gestor da Salvaguarda do Carimbó, um servidor da Fundação Cultural do Pará/Secult e dois servidores do Iphan, sendo um deles o coordenador dos trabalhos da Comissão, sem direito a voto.

O prêmio será depositado em conta corrente de qualquer banco, em nome do candidato selecionado. Não será efetuado o depósito em contas conjuntas ou de terceiros, assim como não serão aceitas contas-benefício, como Bolsa Família, Bolsa Escola ou Aposentadorias.

Critérios de avaliação

Os mestres, mestras e grupos serão avaliados pelo tempo de atuação, contribuição sócio-cultural que a atuação proporciona à comunidade em que vive e atua ou atuou em vida. A contribuição para a criação e fortalecimento de espaços que promovam a valorização e difusão das tradições vinculadas ao Carimbó também será avaliado, assim como a renda mensal familiar e a contribuição da atuação para a difusão do Carimbó e para a articulação de parcerias com a comunidade e instituições diversas.

Acesse o edital completo do Prêmio Carimbó Nosso Patrimônio

Foto: Gustavo Serrate/Ministério da Cultura

Fonte: Agência Brasil

 

Gestor Box